O desemprego deforma o social

Marcos Machado 02/07/2019 0

*Rosalvi Monteagudo

A principal causa do crescimento da desigualdade e da pobreza é o desemprego. A melhora da oferta de empregos é para o pessoal qualificado, ou seja, mais experiente e capacitado, e os menos qualificados batem recordes de desempregos.

O social passa a ser globalizado pelo mercado da informação, uma vez que a globalização é consequência do progresso tecnológico e precisamos aproveitar toda a grandiosidade desse momento. Estamos na época do trabalho intelectual e precisamos de muito treinamento, informação e educação. O trabalho intelectual é diferente do braçal, pois se caracteriza pelo desenvolvimento.

Para melhor desenvolvimento do trabalho, temos de aprimorar a educação, pois estamos numa época mais intelectual do que braçal. O emprego mudou e a empresa precisa modificar também. O que é mais fundamental é que o desemprego trousse mudanças estruturais e precisa ser encarado com uma configuração especial de maior transformação.

Precisamos modificar a estrutura da empresa e usar a moderna tecnologia para se organizar como corporações profissionais que devem ser encaradas de forma equitativa e humana para a geração de trabalho.

Estamos em plena quarta revolução industrial e tecnológica e precisamos nos adaptar a uma moderna forma de empresa, empresa virtual em que se organiza a geração de trabalho com compartilha dos recursos econômicos financeiros.

O capital deve se redistribuído como riqueza com equidade, pois todos passam a serem donos e usuários do capital. A grande revolução é o trabalho a distancia sem patrão e sem chefe, cada um com sua responsabilidade. Precisam entender que o estudo é produção, pois o know-how vai organizar a geração de trabalho  e a valia da mão de obra passa a ser medida pelo controle de qualidade, ou seja, pelo desenvolvimento do know-how.

A empresa está  atrasada e ficou com a mentalidade de Taylor e Ford no mundo todo e estamos  na quarta revolução industrial e tecnológica em que o mercado da informação é muito grande e precisamos criar uma moderna empresa de informação, via internet e aproveitar para um bom uso, numa grande comunidade para a humanidade.

A redução do tempo de trabalho tem sido uma das medidas adotadas, mas a solução vem de uma moderna empresa que resolva o problema da educação e use os modernos meios tecnológicos de forma humana. Hoje a maioria dos trabalhadores, precisa ser desenvolvidos para trabalharem à distância, pois os  braçais precisam ir á fábrica, mesmo eles precisam da especialidade. A formação dos recursos humanos hoje em dia é indispensável. Os trabalhadores atuais trabalham com a informação e a internet.

A empresa do know-how veio para revolucionar, pois é virtual e recebe a informação de qualquer local e podem trabalhar de casa e/ou não e controlar o capital investido, com clareza e transparência, além de desenvolver, educar, treinar e informar. O trabalho a distância é uma das grandes mudanças que esta revolução tecnológica trousse. Acaba com o chefe e cada um precisa ser mais responsável com o serviço em casa.

Precisa tirar da mão do Estado das empresas privadas e das corporações a geração de empregos. Temos como exemplo o trabalho informal em que cada um busca solucionar o problema do desemprego criando formas individuais de sobrevivência.

Atualmente, a organização do mercado de informação através da moderna tecnologia se dá de cima para baixo, em função do capital, que manipula os povos de maneira fugaz, sem educar, centralizando o capital nas mãos de poucos. Enquanto isso, as iempresas descentralizam-se por sistemas específicos de acordo com o valor do know-how para dividir igualdades de baixo para cima e fazer a interdependência entre os valores sociais para o desenvolvimento. Organizam-se pelo mercado da informação dos cooperadores/donos de baixo para cima, para gerar trabalhos em cooperação econômica, antagônica a empresas capitalistas, corporações e/ou sociedades anônimas, cooperativas, que se organizam de cima para baixo, prejudicando o social.

A iempresa é pela evolução e união da informação, que desenvolve o social pelos valores sociais e conscientiza pela liberdade, ao atender as necessidades, pois todos são cooperadores/donos. Estabelece as bases para suprir a área de atuação que deve ser delimitada pelo respeito à geopolítica, com apoio do Estado.

A iempresa se organiza pela mão de obra, estruturando o mercado de trabalho através das necessidades dos cooperadores/donos para executar a produção compartilhada em equidade e suprir pelos valores sociais.

Precisam de uma humana empresa que se beneficia da ajuda mútua entre todos os envolvidos e se organiza pelo capital particular do cooperador/dono, pois deve atender a todos os interessados e gerar trabalhos com autonomia financeira. Acaba com a exploração pela mais-valia, uma vez que organizam os meios de ação pelo trabalho em cooperação econômica pelo desenvolvimento dos recursos humanos e distribuição de renda, criando a valia da mão de obra.

* Rosalvi Monteagudo é contista, pesquisadora, professora, bibliotecária, assistente agropecuária, funcionária pública aposentada e articulista na internet. Mestre em Cooperativismo pelo CEDOPE/UNISINOS (São Leopoldo, RS) e autodidata, lê e estuda sobre Economia e o forte papel que exerce no social.

F&M Procultura

Leave A Response »

%d bloggers like this: